João Paulo Oliveira e Costa: “Portugal tem falta de autoestima”

Num novo ensaio mergulha na explicação da existência de Portugal ao longo da História, um país com identidade heterogénea. Ainda assim, o historiador diz que precisamos de mais organização e sentido crítico.

O historiador João Paulo Oliveira e Costa lançou-se a um ensaio em que reivindica o estatuto de Portugal como nação inovadora, expansionista e pioneira, ora vanguardista, ora retardatária, mas sempre parte de uma Europa que exaltou e engrandeceu.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui