Tribunal da Irlanda bloqueia greve de pilotos da Ryanair

Lusa 21 de agosto de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 13 a 19 de janeiro
As mais lidas

Em Portugal, o pessoal de cabine da companhia iniciou esta quarta-feira uma greve de cinco dias, mas o Governo decretou serviços mínimos.

O Tribunal Superior de Dublin bloqueou a greve de pilotos irlandeses da companhia aérea de baixo custo Ryanair prevista para quinta e sexta-feira. Os advogados da companhia, com sede na Irlanda, argumentaram que o sindicato de pilotos não permitiu que as negociações chegassem a uma conclusão antes de anunciar a greve.

Ryanair
Ryanair
O sindicato, que representa 180 pilotos irlandeses que trabalham para a Ryanair, alegou que a empresa simplesmente ignorou a proposta apresentada pelos pilotos com as reivindicações salariais e laborais.

Um tribunal de Londres está também a avaliar um pedido urgente da Ryanair para impedir uma greve dos pilotos britânicos da companhia.

A companhia low cost congratulou-se com a decisão do tribunal através de uma mensagem na sua conta no Twitter na qual assegura que todos os voos previstos nos aeroportos irlandeses vão funcionar com normalidade.

No princípio de agosto, os pilotos da Ryanair na Irlanda e no Reino Unido convocaram as greves em protesto pelas condições de trabalho, marcadas para 22 e 23 de agosto e para 02 a 04 de setembro.

Em Portugal, o pessoal de cabine (assistentes de bordo) da Ryanair iniciou hoje uma greve de cinco dias, mas o Governo decretou serviços mínimos.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais