Transferências para o Novo Banco foram sempre feitas em maio. A deste ano gerou polémica

Transferências para o Novo Banco foram sempre feitas em maio. A deste ano gerou polémica
SÁBADO 10 de maio de 2020

Nos dois primeiros anos que o Novo banco recebeu injeção de capital por conta do mecanismo do capital contingente as transferências foram feitas em maio. A deste ano gerou polémica, com António Costa a dizer não ter sido informado pelas Finanças.

Em 2017, quando o Novo Banco foi vendido, em 75%, à Lone Star foi criado um mecanismo de capital contingente que iria obrigar o Fundo de Resolução a injetar capital no Novo Banco cada vez que fosse preciso repor capital próprio na instituição por conta de ativos que ficaram nesta instituição financeira criada na resolução do BES. O mecanismo de capital contingente foi criado prevendo-se uma injeção máxima de 3,89 mil milhões de euros. Só nos três primeiros anos, o Novo Banco precisou de 2.978 milhões de euros.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais