Opioides: vender um vício disfarçado de cura

Juliana Nogueira Santos 08 de setembro de 2019

Depois de milhares de mortes nos Estados Unidos devido à má utilização de medicamentos opioides e de centenas de processos em tribunal, as empresas apostam na Europa.

O dia 26 de agosto ficará para a História como a primeira vez que uma empresa foi responsabilizada pela crise de opioides que assola os Estados Unidos desde os anos 90. O estado do Oklahoma processou cerca de dez farmacêuticas por práticas comerciais abusivas, que terão dado origem à subida do consumo de analgésicos opioides, mas a Johnson & Johnson foi a única condenada (até então), tendo sido obrigada a pagar uma indemnização de 522 milhões de euros ao estado pelos danos causados à saúde pública.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais