Desemprego a duplicar e descida de 8% do PIB: as previsões do FMI para Portugal

Jornal de Negócios 14 de abril de 2020

O PIB de Portugal deverá encolher 8% em 2020 para depois crescer 5% em 2021 e recuperar parcialmente da recessão deste ano, projeta o Fundo Monetário Internacional. Já a taxa de desemprego deverá mais do que duplicar dos 6,5% com que encerrou 2019 para 13,9% no final do ano em curso.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) tomou a dianteira como uma das instituição a estimar um cenário mais gravoso para a economia portuguesa em 2020.

Na projeção atualizada no World Economic Outlook divulgada esta terça-feira, 14 de abril, o Fundo projeta que o produto interno bruto português encolha 8% no ano em curso e estima que, em 2021, a economia nacional retome o caminho do crescimento com uma expansão de 5% que, a confirmar-se, permitirá ao país recuperar parte da quebra estimada para este ano.

Segundo o relatório da instituição liderada por Kristalina Georgieva, a taxa de desemprego irá mais do que duplicar face aos 6,5% registados no final de 2019 para 13,9% em 2020 antes de recuar para 8,7%, no final de 2021. Já a taxa de inflação deverá ser negativa neste ano (-0,2%) antes de avançar 1,4% em 2021.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais