O que é a legionella?

O que é a legionella?
SÁBADO 21 de janeiro
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 17 a 23 de junho
As mais lidas

Um surto no último trimestre de 2020 resultou em 88 casos e 15 mortes. Não foi estabelecido o foco concreto do surto.

No último trimestre de 2020, um surto de legionella no Norte do país provocou 88 casos e 15 mortes. A chamada Doença dos Legionários é pneumonia provocada por bactérias do género Legionella que causa infecções sobretudo em ambientes fechados com ares condicionados que não são devidamente limpos. A origem do surto que começou a 29 de outubro continua por detetar, de acordo com os responsáveis da ARS-N, durante uma audiência na Comissão de Saúde da Assembleia da República, requerida pelo PCP, a 13 de janeiro de 2021. 
 
A doença contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares e provocando sintomas como tosse, falta de ar, febre, dores musculares e dores de cabeça, começando a manifestar-se entre dois a 10 dias após a exposição. Embora possa ocorrer em qualquer época do ano, a doença é mais comum durante o verão e outono.

CM

O que é a Legionella?

A doença é provocada por microorganismos que surgem em reservatórios de água doce naturais, como lagos e rios, mas também em reservatórios artificiais como os das torres de arrefecimento dos sistemas de condicionamento de ar de fábricas e hospitais.

As bactérias podem ainda desenvolver-se em humidificadores, piscinas, jacuzzis e instalações termais que facilitam a libertação de aerossóis (gotículas de água), através dos quais se faz o contágio.

A pneumonia ataca sobretudo pessoas com o sistema imunitário enfraquecido que inalem aerossóis que contenham bactérias com características de virulência particular.



Quais os sintomas?

Os primeiros sintomas incluem tosse seca, expectoração e febre alta, acima dos 39ºC. Pode ainda provocar diarreia e vómitos. Se não fora tratada, os sintomas evoluem para uma pneumonia e em pessoas com o sistema imunitário comprometido e com outras complicações médicas pode provocar a morte. 


Quais são os factores de risco?

A doença afeta pessoas com um sistema imunitário mais debilitado, sobretudo adultos com mais de 50 anos. Os fumadores, diabéticos correm mais risco de adoecerem. 



Como evitar a doença?

Ao beber água, procure não inalar partículas de água e tenha especial cuidado em não fazê-lo locais públicos com desumidificadores, em zonas com jacuzzis, hidromassagens e locais com refrigeração industrial. Prefira tomar banho de imersão, pela mesma razão e só durante o período que durar o surto.

Os chuveiros devem ser lavados, mergulhados em água e lixívia, durante 30 minutos para evitar a bactéria. 


Como se previne?

Segundo a Direcção-Geral da Saúde, a doença controla-se através de um diagnóstico precoce, mas como acontece com pouca frequência os médicos nem sempre a consideram como uma hipótese.

Deve-se ainda proceder à descontaminação da fonte de infecção, nomeadamente a limpeza e desinfecção das instalações e equipamentos contaminados. 

Na conferência de imprensa de atualização da Covid-19 a 9 de novembro, Graça Freitas aproveitou para referir que esta é uma doença sazonal, não contagiosa, que se caracteriza por atingir mais homens do que mulheres e mais idosos do que pessoas mais jovens e que os casos conhecidos tiveram todos origem numa "fonte comum".
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Investigação
Opinião Ver mais