O coronavírus mata menos nos países em que a BCG é obrigatória?

O coronavírus mata menos nos países em que a BCG é obrigatória?
Diogo Camilo 14 de abril de 2020

Estudo aponta que países em que a vacina de prevenção contra a tuberculose não é obrigatória têm maior mortalidade por Covid-19. Em Portugal, a BCG é reservada a recém-nascidos em grupos de risco. DGS diz que está à espera de “melhor ciência”.


A procura por uma cura para a pandemia da Covid-19 está a intensificar-se e, no último mês, surgiram ligações a um improvável protetor: a vacina BCG. Estudos apontaram para uma correlação entre a mortalidade pelo novo coronavírus e os países em que esta vacina não é obrigatória. DGS não sabe se estes têm "base científica sustentável" e está à espera de "melhor ciência". Em Portugal, a BCG é reservada a recém-nascidos em grupos de risco para a tuberculose.

Administrado para a prevenção da tuberculose, o Bacillus Calmette-Guérin (BCG) é obtido através da bactéria de origem bovina Mycobacterium bovis m estado latente – ou seja, quando o mesmo está adormecido. A primeira vacina foi desenvolvida em 1906 pelos dois homens que dão nome ao bacilo -  Albert León Charles Calmette e Jean Marie Camille Guérin – e incluída em 1974 no calendário de vacinações da UNICEF. Embora não previna totalmente a tuberculose, previne as suas formas mais graves.

Quais os países que não administram a BCG?

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais