Medicamentos. Despesa aumenta para o Estado e famílias, quota de genéricos estagna

Medicamentos. Despesa aumenta para o Estado e famílias, quota de genéricos estagna
SÁBADO 05 de agosto

Mais embalagens e medicamentos mais caros fizeram disparar a despesa para o Estado e para as famílias em 2022. Genéricos são alternativa viável.

Em Portugal, a despesa com medicamentos tem vindo a crescer de forma acentuada nos últimos anos, quer para o Estado, quer para as famílias. Os dados são do mais recente relatório de monitorização do consumo da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, publicado em julho deste ano, relativo ao primeiro quadrimestre de 2022.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais