Comprimido da Pfizer pode reduzir hospitalizações e mortes por covid em 89%

Comprimido da Pfizer pode reduzir hospitalizações e mortes por covid em 89%
SÁBADO 05 de novembro

Antiviral é dado nos primeiros cinco dias em que o doente tem sintomas. No grupo analisado - que inclui apenas pessoas com risco de desenvolver doença grave - não se registou nenhuma morte.

O comprimido da Pfizer contra a covid-19 mostrou reduzir em 89% a hipóteses de hospitalização e morte em adultos em risco de doença grave. Estes resultados levaram até a encurtar o ensaio clínico, anunciou a empresa esta sexta-feira.

A eficácia do medicamente parece ultrapassar a do comprimido desenvolvido pela Merck & Co, o molnupiravir, que, no mês passado, indicou reduzir para metade as probabilidades de internamento ou morte, em doentes com elevado risco de desenvolverem doença grave.

Os resultados dos ensaios clínicos integrais ainda não estão disponíveis em num dos casos. Mas já tiveram impacto nas ações de ambas as farmacêuticas.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais