Roteiro do mar e do rio: mergulhos em água salgada vs. água doce

Rita Bertrand 09 de junho

No interior, há quedas de água refrescantes e praias fluviais com condições privilegiadas, com o apelo da vida no campo bem presente. Na costa imperam as enseadas entre rochas, onde, com um pouco de coragem, é possível fugir às enchentes do verão.

Mar

Praia da Samoqueira, Porto Covo
É considerada uma das mais belas do mundo, pelo cenário paradisíaco que a envolve, as suas piscinas naturais em verde-esmeralda, pequenas grutas, ilhéus e a cascata de água doce. Com passadiços de madeira (para proteger as dunas das pisadas), está rodeada de rochedos com trilhos para caminhar. No verão tem gente a mais, mas não deixa de ser linda.

Praia Grande, Porto Covo
O mar é mais batido, portanto mais procurado pelos surfistas que o das outras praias mais pequenas da vila piscatória de Porto Covo (como Buizinhos, Banho ou Espingardeiro), mas os bons acessos por escadas, as arribas sinalizadas e o extenso areal compensam. Rodeada de rochas, é muito abrigada, ideal para dias ventosos.

Praia do Malhão, Vila Nova de Milfontes
A cinco quilómetros da vila, com entradas entre Brunheiras e Ribeira da Azenha - três ao todo, a norte, ao centro e a sul -, tem um dos mais extensos areais da Costa Vicentina. Com rochas e dunas ao redor e vigilância na época balnear, é das poucas onde oficialmente se pode fazer nudismo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais