GlaxoSmithKline e Sanofi, a vacina que se segue

GlaxoSmithKline e Sanofi, a vacina que se segue
Markus Almeida 19 de maio

Resultados promissores nos mais recentes ensaios clínicos à vacina aceleram entrada na fase final dos estudos.

Esperava-se que a vacina contra a covid-19 desenvolvida pela francesa Sanofi para a britânica GlaxoSmithKline fosse aprovada pelas entidades reguladoras ainda no primeiro semestre de 2021, mas uma fraca resposta imunitária entre a população mais idosa nos ensaios clínicos atrasou o processo.

Entretanto, ensaios mais recentes, com resultados mais positivos, relançaram a expectativa de a farmacêutica comercializar a vacina até ao fim de 2021.

"Acreditamos que esta candidata a vacina possa contribuir de forma significativa no combate contra a Covid-19 e vamos passá-la à fase 3 [do desenvolvimento] assim que possível a fim de cumprir com o objetivo de a disponibilizar antes do fim do ano", disse Roger Connor, da GlaxoSmithKline, ao jornal britânico The Guardian.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais