Apenas metade das pessoas LGBT denunciam atos de violência doméstica

Apenas metade das pessoas LGBT denunciam atos de violência doméstica
Diogo Barreto 06 de julho

Novo estudo revela que a violência física é mais comum contra gays, lésbicas e bissexuais e a violência sexual mais comum contra pessoas trans.

Apenas metade das vítimas de violência doméstica que pertencem à comunidade LGBT+ apresentou queixa às autoridades competentes depois de terem sido agredidas, revela o Projeto ÍRIS. As pessoas trans são as que tendem a estar mais expostas a violência sexual, sendo que a violência física é mais predominante contra gays, lésbicas e bissexuais.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais