A desaparecida Charlene do Mónaco regressou a casa

Depois de seis meses afastada, uma infeção e várias operações, a princesa regressou para o Mónaco, para junto dos filhos e do marido. Mas as polémicas não terminaram.

O mistério parece ter chegado ao fim: a princesa Charlene aterrou esta segunda-feira no Mónaco, após meses de ausência. "A princesa está de bom humor e ansiosa para voltar para casa", confirmou um porta-voz do Palácio do Mónaco ao jornal alemão Bild. Fontes revelaram à revista People que a mulher de Alberto do Mónaco chegou a França esta segunda-feira de manhã, depois de um voo noturno vindo diretamente de Durban, África do Sul.

Charlene aterrou às 8h30 (hora local) e viajou, depois, num avião privado. Segundo o Nice Matin, a princesa encontrou-se com Alberto e os dois filhos gémeos, o príncipe Jacques e a princesa Gabriella. As fotos do encontro mostram o retrato da família feliz, com direito a recepção com um ramo de flores.

A saúde da princesa melhorou bastante, o que permitiu o seu regresso a casa. Desde março que estava na África do Sul. Deslocou-se ao país para tratar de uma campanha de proteção de rinocerontes relacionada com a sua fundação. Durante a viagem, desenvolveu uma infeção grave nos ouvidos, nariz e garganta que levou ao seu internamento urgente. Mais tarde, surgiram outras complicações, nomeadamente uma queda em setembro, e a princesa teve mesmo de ser sujeita a operações com anestesia geral. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais