O dia em que Frank Sinatra foi "menos cordial" com Trump

O dia em que Frank Sinatra foi 'menos cordial' com Trump
Diogo Barreto 09 de outubro de 2017

Os dois homens desentenderam- se quando Trump se recusou a pagar os honorários previamente combinado.


É natural que, a acompanhar um fama crescente, o passado de alguém seja cada vez mais escrutinado. E o Presidente dos Estados Unidos da América não é excepção. Aparentemente, antes de ser presidente, Donald Trump antagonizou até o próprio Frank Sinatra.

Esta última polémica do passado de Trump é revelada por Elliot Weisman, o gerente da carreira de Sinatra que se encontra a escrever um novo livro sobre o cantor de Fly Me to the Moon. O livro intitula-se The Way it Was [Como Foi].

Segundo diz Weisman, estava acordado que o Ol' Blue Eyes actuaria na abertura do Trump Taj Mahal, em 1990, como artista principal do programa. No entanto, apesar do actor ter um contracto com o anterior gerente do espaço - Mark Grossinger, que morreu num acidente de helicóptero em 1989 -, quando Trump assumiu a gerência, não concordou com os honorários acertados com Sinatra, achando que este estava a cobrar um preço demasiado alto.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login