Fátima Lopes: "Na TVI foi um somatório de desconsiderações"

Fátima Lopes: 'Na TVI foi um somatório de desconsiderações'
Sónia Bento 13 de maio

Foi por acaso que em 1994 se tornou apresentadora na SIC. Ao longo destes 27 anos tem sido uma das figuras de peso na televisão – fez vários formatos, conduziu as manhãs e as tardes em programas diários e liderou audiências. Ao fim de uma década na TVI saiu, mas garante que a sua carreira não acabou.

Há quatro meses fora do ecrã, Fátima Lopes, que esta quinta-feira, dia 13, completa 52 anos, diz que está tudo menos parada. Dá formações, webinars, modera conferências, alimenta o seu blogue, escreve - lança agora mais um livro, Encontrei O Amor Onde Menos Esperava, editado pela Planeta - e dedica-se sobretudo aos filhos, Beatriz, de 21 anos, e Filipe, de 12. Pela primeira vez, a apresentadora falou da sua saída da TVI à SÁBADO. Quando regressa é a pergunta que mais lhe fazem. Fátima responde que sabe que vai voltar, mas só se lhe "fizer sentido".

Ao fim de tantos anos de programas diários, como se sentiu no primeiro dia sem esse compromisso?
Respirei fundo, tive uma sensação muito boa de ser dona do meu tempo. A televisão é muito aditiva e parece que já não imagina a vida de outra maneira, mas eu cheguei a um ponto em que percebi que precisava de sair, tendo em conta a forma como as coisas se foram desenrolando. Sou imensamente grata à televisão e sei que hei de voltar. Não acabei a minha carreira televisiva, tenho essa consciência e digo isso muitas vezes para tranquilizar as pessoas.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui