Tese de mestrado sobre fraude na Caixa abre guerra no ISCTE

Tese de mestrado sobre fraude na Caixa abre guerra no ISCTE
Bruno Faria Lopes 05 de julho de 2021

A reitoria, liderada por Maria de Lurdes Rodrigues, é acusada de forçar a alteração da ata de uma prova de mestrado, na qual uma professora alegou que um membro do júri tinha conflito de interesses.

Em meados de janeiro deste ano, Daniela Duarte defendeu a sua tese de mestrado em contabilidade no ISCTE, com o sugestivo título "Análise de Bandeiras Vermelhas indiciadoras de fraude: o caso Caixa Geral de Depósitos". Teve 15 valores. Daniela, 23 anos, esperou pelos 15 dias úteis que a faculdade tinha para emitir o seu diploma, mas este só chegaria cinco meses mais tarde, já depois de a aluna ter enviado duas cartas à reitora, a última com apoio de uma advogada. O seu diploma estava retido no meio de uma batalha que começou por ser entre docentes e que acabou por envolver a direção e a reitora da faculdade. Daniela tem o diploma, mas a batalha no ISCTE ainda não terminou – e envolve uma acusação de falsificação de ata, dirigida ao topo da faculdade liderada por Maria de Lurdes Rodrigues.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais