Supressões de comboios e metro diminuíram uma semana antes das eleições

Ana Rita Durão com Leonor Riso 15 de outubro de 2019

O número de supressões voltou a subir logo a seguir às legislativas de 6 de outubro, segundo dados do site suprimidos.pt.

As eleições legislativas de 6 de outubro afetaram positivamente a circulação dos transportes mais utilizados de Lisboa, Metro e CP. Cinco dias antes do ato eleitoral, a circulação na linha de Sintra ocorreu sem comboios suprimidos, ao contrário do que vinha sendo hábito. E, coincidentemente, no dia das eleições, a CP - Comboios de Portugal não teve nenhum comboio suprimido em todo o país. De acordo com o site suprimidos.pt (que mostra o número de supressões que acontecem todos os dias em território nacional), cinco dias depois o número de supressões aumentou para 13 comboios, só na linha de Sintra.

Três dias depois das eleições, os comboios mais afetados foram no sentido Sintra - Lisboa Oriente, entre as seis e meia e as dez da manhã - seis comboios foram suprimidos em dois dias. No sentido Sintra - Alverca, outros seis comboios foram suprimidos entre as cinco e as nove da noite.

O mesmo aconteceu no Metropolitano de Lisboa, onde nos primeiros seis dias do mês houve 14 perturbações, e nos cinco dias seguintes, já depois do ato eleitoral, registou-se quase o dobro – 24 perturbações de acordo com o site perturbações.pt. No domingo das legislativas, só houve uma perturbação de 15 minutos na linha Azul.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais