Passos Coelho: Outros bancos ficaram "sob pressão imensa"

Passos Coelho: Outros bancos ficaram 'sob pressão imensa'
Leonor Riso 05 de dezembro de 2016

Líder do PSD considera que gestão de Costa lançou "mais ameaças e dúvidas sobre o sistema financeiro". Acredita que recapitalização do banco só acontecerá no Verão de 2017

Para Passos Coelho, a gestão que António Costa fez do caso da Caixa Geral de Depósitos (CGD) lançou "mais ameaças e dúvidas sobre o sistema financeiro". O líder do PSD considera que as polémicas que envolveram António Domingues criaram uma "pressão imensa para os outros bancos", numa entrevista ao jornal ECO. 

No resto do sistema financeiro, Passos Coelho acha que a CGD "cria uma pressão imensa para outros bancos que têm o mesmo auditor e que têm negócios suportados pela Caixa que não podem ser tratados de uma maneira num banco e de outra maneira noutro banco".

A Caixa Geral de Depósitos deve fechar 2016 com prejuízos na ordem dos dois a três mil milhões de euros. "Descobriu-se, agora em dois meses, muito convenientemente, prejuízos que o auditor não viu durante oito ou nove anos", considera o líder da oposição, acreditando que "não há nada que justifique "necessidades [de capital] acrescidas na casa dos dois a três mil milhões de euros".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais