Pai e madrasta de Valentina ficam em prisão preventiva

SÁBADO 13 de maio de 2020

Os suspeitos da morte da menina de nove anos conhecem hoje as medidas de coação.

O pai e a madrasta de Valentina, a criança que morreu em Atouguia da Baleia, Peniche, vão ficar em prisão preventiva. Em causa, estão os crimes de homicídio qualificado (em co-autoria, imputado aos dois arguidos), de omissão com dolo (imputado a Márcia, a madrasta), de profanação de cadáver (em co-autoria) e de violência doméstica (imputado a Sandro). 

O pai da criança terá concretizado, "como autor, um crime de homicídio qualificado e de violência doméstica", refere o comunicado lido por uma oficial de justiça com as medidas de coação decretadas pelo juiz de instrução do Tribunal de Leiria.

No comunicado lido publicamente, o juiz refere que a madrasta da criança está "fortemente indiciada" de ser a autora de um "homicídio qualificado por omissão e sob dolo eventual".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais