Mais 17 meios aéreos reforçam combate aos incêndios

Alexandra Pedro , Lusa 23 de outubro de 2017
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas

A decisão do MAI é tomada tendo em conta "a previsão de condições meteorológicas adversas e o índice de risco de incêndio florestal"

O Ministério da Administração Interna reforçou o dispositivo de combate aos incêndios com mais 17 meios aéreos até ao final do mês de Outubro. 

No comunicado divulgado este domingo à noite, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, explica que vão estar disponíveis 13 helicópteros e quatro aviões médios anfíbios. 

Este reforço significa "praticamente uma duplicação do dispositivo de meios aéreos disponíveis até ao final de Outubro - de 18 para 35 -", num investimento de cerca 1,4 milhões de euros, lê-se na nota de imprensa.

Para os próximos dias haverá também um aumento de meios de combate, de 660 elementos e 132 viaturas, e um reforço do patrulhamento por parte das Forças Armadas, com 86 equipas de patrulha em todos os distritos do território continental, em articulação com a GNR e a PSP.

A decisão do MAI é tomada tendo em conta "a previsão de condições meteorológicas adversas e o índice de risco de incêndio florestal previstos pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera até ao final do mês de Outubro, bem como os níveis de alerta especial determinados pela Autoridade Nacional de Protecção Civil para os próximos dez dias".

Aqueles 17 meios aéreos ficam disponíveis para operar a partir de hoje e até 31 de Outubro em Vila Real, Viseu, Braga, Fafe, Alfândega da Fé, Armamar, Águeda, Guarda, Cernache, Proença-a-Nova, Pernes, Portalegre, Ourique, Grândola e Monchique.
Insira o seu as
Código de Activação
Para aceder sem limites , a todos os conteúdos do site, insira o Código Promocional que se encontra na revista aqui , e não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Boas leituras!
Artigos Relacionados