João Loureiro termina depoimento de quatro horas na polícia brasileira e pode regressar a Portugal

Correio da Manhã 19 de fevereiro
As mais lidas

Filho de Valentim Loureiro entregou vários arquivos do telemóvel às autoridades brasileiras que investigam droga encontrada em avião.

João Loureiro, ex-presidente do Boavista, foi esta sexta-feira ouvido durante quatro horas na sede da Polícia Federal, em Salvador da Bahia a propósito de uma apreensão de meia tonelada de cocaína num jato privado onde iria regressar a Portugal.

O filho de Valentim Loureiro, ouvido pelas autoridades brasileiras, já pode regressar a Portugal. Segundo apurou o CMo ex dirigente apresentou a versão dos factos que será comprovada com as demais provas do inquérito. Caso seja confirmada, o seu envolvimento no caso é descartado.

De acordo com o CM, foram extraídos arquivos do telemóvel do passageiro que serão utilizados para confirmar a versão apresentada.

João Loureiro era uma das pessoas que seguiria a bordo do avião privado onde a Polícia Federal brasileira encontrou 500 quilos de cocaína num hangar do aeroporto de Salvador, na Bahia, noticiou a SIC. A aeronave, um luxuoso Falcon 900, tinha sido alugado à companhia portuguesa Omni e tinha como destino o aeródromo de Tires, em Cascais.

O avião tinha partido de Tires com cinco pessoas (três tripulantes e dois passageiros) e segundo a estação televisiva dirigiu-se a São Paulo após escalas em Cabo Verde e Salvador, já em território brasileiro. Os passageiros seriam João Loureiro e um espanhol que já era observado pela Judiciária, que o investigava por tráfico de droga.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais