Empresa de André Ventura foi investigada no caso Monte Branco

Empresa de Ventura foi investigada no caso Monte Branco
Carlos Rodrigues Lima 08 de janeiro

Escutas telefónicas levaram os investigadores a estabelecer a ligação entre um dos arguidos, Ricardo Arcos Castro, e a Finpartner, que partilhava a morada com o escritório de advogados Caiado Guerreiro. Candidato presidencial começou por trabalhar como consultor para o escritório de advogados e depois transitou para a consultora fiscal, onde se manteve até junho de 2020.


A Finpartner, uma sociedade de consultoria fiscal, para quem André Ventura trabalhou entre 2019 e 2020, está a ser investigada no processo Monte Branco, que envolve suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais. As suspeitas originais remontam a 2012, quando o procurador Rosário Teixeira do Departamento Central de Investigação Acção Penal (DCIAP) e o inspetor tributário Paulo Silva detetaram, através de escutas telefónicas, uma relação entre um dos arguidos do processo, Ricardo Arcos Castro, e a empresa de aconselhamento fiscal. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais