DGS recomenda uso de máscara a profissionais "fora das instituições de saúde"

SÁBADO 03 de abril de 2020

Guardas prisionais, forças de segurança, profissionais de alfândegas, aeroportos e portos e manutenção de ar condicionado são alguns dos profissionais que devem usá-la.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) alargou esta sexta-feira a recomendação de uso de máscara cirúrgica para proteção à covid-19 a profissionais "fora das instituições de saúde" que lidem com doentes ou suspeitos e aos que prestam "serviços essenciais" à população.

Na norma "Equipamentos de Proteção Individual para Não Profissionais de saúde", publicada esta sexta-feira, a DGS refere que a utilização da máscara cirúrgica "está recomendada a todas as pessoas com sintomas de infeção respiratória (nomeadamente, febre, tosse ou dificuldade respiratória) que estão em contacto com outras pessoas, e para todas as pessoas no interior de instituições de saúde".

A DGS fez ainda uma lista dos grupos a quem é aconselhado o uso de máscara cirúrgica, entre os quais se encontram os "profissionais que acompanhem os doentes no domicílio; profissionais que prestem cuidados ou assistência em unidades especificas, nas quais possam contactar diretamente com doentes suspeitos ou confirmados COVID-19 ou com material utilizado por esses doentes; cuidadores informais de doentes suspeitos ou confirmados com COVID-19, que estão a prestar cuidados no domicílio; profissionais que acompanham os doentes COVID-19 em isolamento ou quarentena".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais