Autarca de Sintra mandou abrir um inquérito na sequência dos factos denunciados pela Investigação SÁBADO

Autarca de Sintra mandou abrir um inquérito na sequência dos factos denunciados pela Investigação SÁBADO
Sandra Felgueiras 13 de maio

Em causa, um suposto crime que nunca terá ocorrido e que terá sido forjado pelo comandante da Polícia Municipal de Sintra. Em Faro, o Ministério Público investiga um caso em que comandante dos bombeiros terá dado ordem à corporação para a piscina do clube de motas a que preside.

Há novos áudios que comprometem o Comandante da Polícia Municipal de Sintra, que já está indiciado por dois crimes de tortura, ofensa à integridade física qualificada e abuso de poder. Apesar da gravidade das ameaças que dirige aos subordinados, o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta, mantém este major da GNR em funções. Este é um dos temas do Investigação SÁBADO de dia 12 de maio.
 
Vários agentes da Polícia Municipal acusam o comandante de forjar provas de um crime ambiental, que foi notícia em vários jornais, mas que nunca terá ocorrido. A Investigação SÁBADO consultou o processo na Câmara de Sintra e confrontou o presidente, Basílio Horta, com estes novos factos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais