Armando Vara sente-se “completamente ilibado”. Será mesmo assim?

Armando Vara sente-se “completamente ilibado”. Será mesmo assim?
Rita Pereira Carvalho 11 de outubro de 2021

O ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos foi libertado graças ao regime excecional criado no âmbito da covid-19, mas fez crer, à saída da cadeia de Évora, que a sua liberdade foi possível porque a "justiça cumpriu simplesmente a lei". Além disso, ainda falta a conclusão do processo Operação Marquês.

À saída da prisão de Évora, onde esteve dois anos e nove meses, Armando Vara voltou a declarar-se inocente. O antigo governante socialista e ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos cumpriu metade da pena - foi condenado a cinco anos de prisão - e disse esta segunda-feira que se sente "completamente ilibado".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais