Amor, trabalho ou preguiça: porque faltam os deputados?

Sara Capelo , Diogo Camilo 28 de junho de 2020

Dois terços dos deputados já falharam a presença. Metade invocou trabalho político e missões parlamentares. Rio é o líder mais ausente (seis faltas), seguido de Jerónimo (cinco) e André Silva (quatro). Catarina Martins foi sempre.

Entre os 230 deputados atualmente em atividade, apenas 38,7% (89) nunca faltaram a plenários. Entre eles estão os líderes do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo e de Os Verdes, José Luís Ferreira. Joacine Katar Moreira tem apenas uma falta, a 10 de dezembro – nessa data, estava "em missão parlamentar" na conferência do clima, em Madrid. Esta é, aliás, a segunda justificação mais dada pelos parlamentares (120), logo a seguir às 126 por trabalho político (também há seis que usaram o motivo análogo de "trabalho parlamentar"), segundo um levantamento realizado pela SÁBADO aos 62 plenários realizados desde o início da legislatura, a 25 de outubro, e 9 de junho.

Veja quais foram os motivos mais apontados por deputados para as faltas em plenário.

<div class="flourish-embed flourish-bar-chart-race" data-src="visualisation/2931580" data-url="https://flo.uri.sh/visualisation/2931580/embed"><script src="https://public.flourish.studio/resources/embed.js"></script></div>

E só em cinco estiveram os 230 deputados presentes: entre eles, nos dois primeiros e também nos dias de discussão e votação do Orçamento do Estado, a 9 de janeiro e 6 de fevereiro.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais