Contra Costa, Ventura trouxe a gravata mas faltou-lhe muito mais
João Pereira Coutinho Politólogo, escritor
06 de janeiro

Contra Costa, Ventura trouxe a gravata mas faltou-lhe muito mais

Se André Ventura é a sombra maligna que paira sobre a democracia lusa, como aceitar que o PS não dê a mão ao PSD se essa for a única forma de salvar o país do inferno? 

André Ventura entrou no debate com uma gravata cor de laranja. Não é preciso ter um diploma em Semiótica para perceber a intenção: ali estava a verdadeira alternativa a Costa, que só por acaso não comanda o PSD.  
 
Fatalmente, a imagem não é tudo. E o tom inicial, reverente e quase medroso, permitiu a António Costa ir directo aos detalhes: como explicar uma taxa única de IRS de 15%, tal como aparece no programa do Chega? Não será isso uma clamorosa injustiça para quem ganha menos?

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais