Covid-19. Portugal sobe 13 lugares entre os melhores sítios para se estar na pandemia

De entre os 53 países que constam do ranking da Bloomberg de resiliência à covid-19, Portugal ocupa agora a 23.ª posição depois de subir 13 lugares face a março.

Todos os meses, a Bloomberg faz as contas para ter um panorama geral dos melhores e piores locais para se estar na era da covid-19. O chamado ranking de resiliência à covid, que tem em consideração 11 indicadores, incluindo o número de casos, óbitos, distribuição das vacinas e liberdade de circulação das pessoas, mostra que o vírus tem estado a ser gerido de forma mais eficaz. E em Portugal as melhorias são notáveis.

Portugal, que em janeiro estava na 42.ª posição, desceu para o 44.º posto em fevereiro, sendo por isso dos piores sítios onde se estar. Entretanto, melhorou em março, ao subir para a 36.ª posição e agora revela um cenário ainda mais risonho: com os dados disponíveis até 25 de abril, o país galgou 13 posições e ocupa agora o 23.º lugar do ranking.

A Bloomberg destaca que esta escalada de Portugal decorre numa altura em que o país está a flexibilizar gradualmente as suas medidas de distanciamento social, com escolas e mais lojas abertas – isto "depois de em janeiro ter enfrentado um dos piores surtos a nível mundial".

A Nova Zelândia, que esteve sempre a liderar a tabela, largou o lugar cimeiro e desceu para o segundo posto ao ser ultrapassada por Singapura – que subiu uma posição face ao mês passado.

A Austrália manteve-se como o terceiro melhor local para se estar nesta era pandémica. Seguem-se, no restante top 5, Israel e Taiwan.

 

A Bloomberg refere que se há uma lição a retirar de abril é a de que a vacinação, por si só, não está a ser suficiente para conter a pandemia.

 

Exemplo disso são os casos de França e do Chile, onde as pessoas têm bom acesso às vacinas, mas que caíram no ranking devido ao aumento do número de infeções por covid-19 – sobretudo devido a mutações do vírus.

 

E embora já tenham sido administradas a nível mundial mais de mil milhões de doses, as vacinas não estão a chegar em quantidade suficiente a países mais pobres, como a Índia – onde os novos casos de covid estão em níveis recorde.

 

Das 53 grandes economias do ranking [todas com um PIB superior a 200 mil milhões de dólares], o Brasil é o país que ocupa a pior posição.

 

A atualização do ranking da Bloomberg foi publicada no dia em que Portugal anunciou que não registou vítimas mortais relacionadas com a covid-19 em 24 horas, o que acontece pela primeira vez em sete meses.

 

Portugal regista 70,4 casos de covid-19 por 100 mil habitantes em 14 dias, o que representa um dos níveis mais reduzidos em toda a Europa.

 

Esta segunda-feira o primeiro-ministro António Costa avançou que, se "tudo correr bem" e os dados assim o confirmarem, Portugal entrará a partir de 3 de maio naquela que poderá ser a fase "definitiva" do desconfinamento.


Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Investigação
Opinião Ver mais