As crianças sírias que fugiram das bombas aprendem a ler em tendas

As crianças sírias que fugiram das bombas aprendem a ler em tendas
Mariana Branco 17 de janeiro de 2020

A UNICEF assegura que a guerra na Síria vai deixar uma geração que nunca foi à escola. Num campo de refugiados, um professor tenta lutar contra a iliteracia.

Fogem pelos braços das mães dos bombardeamentos diários que atingem a Síria e que destroem casas, escolas e hospitais. Nos campos de refugiados, onde as tendas se inundam nos dias frios de inverno, as crianças aprendem a ler em bocados de papel.

"Estas crianças sofrem de iliteracia. Não leem nem escrevem. Não têm ninguém para as ajudar", explicou à Reuters Hilal, de 48 anos, que ensina 140 jovens em três tendas do campo de refugiados às portas da cidade de Azaz.

"Comprámos alguns livros e partes do Corão e ensinamos as crianças aqui dentro do campo", disse o professor que foi obrigado a abandonar a sua cidade, Abu Dahur, em Idlib. Antes do conflito, que teve início há quase nove anos, Hilal era professor.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais