A história de amor de Macron e Brigitte

A história de amor de Macron e Brigitte
Maria Henrique Espada 06 de maio de 2017

Ela tem 64 anos, ele 39 e apaixonaram-se quando ele tinha 15. Amanhã, Macron pode chegar a Presidente de França

Primeiro acto: 6 de Abril de 2016, em Amiens, a norte de Paris, numa noite fresca, Emmanuel Macron, então ministro da Economia e ex-menino-bonito de François Hollande, apresenta um novo movimento político. Chama-se En Marche. Pouca gente, sobretudo conhecidos e amigos, nada de cartazes, um ambiente quase recatado. Na fila da frente, Brigitte Trogneux, sua mulher, tira notas. Os media nem reparam nela.

Quando, a 11 de Novembro, Macron encenou o segundo acto (ambos gostam de teatro) desta peça, apresentando formalmente a sua candidatura a Presidente da República Francesa num discurso de 20 minutos, o casal passara a véspera debruçado sobre cada palavra. Brigitte, ex-professora de francês, disse-lhe que tinha de ser claro: "Se eu não perceber ninguém percebe." Ela lê cada uma das intervenções do marido, como, tinha ele 15 anos, lia a poesia que ele já escrevia quando sonhava ser escritor. A data do anúncio também não terá sido um acaso. Porquê 2017, quando Macron, de 39 anos (se vencer, será o mais jovem Presidente francês de sempre), poderia crescer até 2022? Macron tem dito que era a altura certa; os seus próximos, que ele sentia a oportunidade agora. Mas, no livro Emmanuel Macron, En Marche Vers l'Elysée (Emmanuel Macron, em marcha para o Eliseu), Nicolas Prissette revela que Brigitte lhe disse, com humor: "Ele tem de ir em 2017, porque em 2022 o problema dele será a minha tromba." Em 2022, Brigitte terá 69 anos. Mesmo agora, com 64, pode já tornar-se a mais velha primeira-dama a chegar ao Eliseu.

"Vou casar contigo", aos 16 anos
Os dois sempre debateram abertamente a diferença de idade. Mas, quando no domingo, dia 23 - terceiro acto - Emmanuel Macron ficou à frente na primeira volta das eleições presidenciais francesas (com 23,5%, contra 22,08% de Marine Le Pen), já foi não só a imprensa francesa a contar quem é a mulher que partilha com Macron uma história de amor que os próprios admitem atípica: boa parte da imprensa internacional também o fez. Com destaque para a forma como se conheceram - o ingrediente atípico.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais