Patek Philippe, o que é que este relógio tem de especial

Patek Philippe, o que é que este relógio tem de especial
Sónia Bento 14 de fevereiro de 2020

É a marca preferida dos colecionadores e entendidos em relógios, pela qualidade, pela exclusividade e pelo design. São os mais caros do mundo e o ano passado bateram novo recorde: 28 milhões de euros.

O Patek Philippe Nautilus foi o relógio com que sonhou durante muito tempo, até que, em 2015, encontrou na Internet um britânico a vendê-lo, ainda por estrear, por 42 mil euros. Apesar de ser o dobro do preço em vigor no site da marca suíça com 180 anos, não teria de esperar dois anos ou mais só para o conseguir encomendar. Não resistiu e, ao fim de uns dias, o dentista do Porto já tinha o Nautilus no pulso. "Quem não quer esperar tem de pagar um preço bastante mais elevado. É uma peça tão especial que quando fui à David Rosas [único vendedor da Patek Philippe em Portugal] ajustar a pulseira, os funcionários disseram-me que nunca tinham visto nenhum igual", conta.

Aos 33 anos, Pedro Sá já tem uma coleção de relógios, como diz, "muito democrática", com mais de 20 de diversas marcas, que vão da Casio à Rolex, passando pela Audemars Piguet ou pela Swatch, até à Patek Philippe. "Quando nos metemos neste mundo, a tendência é comprar, comprar. É como um vício. Depois, entramos na fase de consolidação da coleção, vendendo alguns relógios até ficar com os mais interessantes", revela. Entre todos, o médico elege a Patek Philippe como a marca de maior qualidade e elegância. No Natal do ano passado, comprou um Aquanaut, em aço, com pulseira e mostrador pretos. Esteve dois anos à espera e pagou 17.700 euros por ele.

Para os colecionadores e apreciadores de relógios, a Patek Philippe é o expoente máximo da alta relojoaria e há cada vez mais quem invista nestas peças manufaturadas como se fossem obras de arte. Não foi por acaso que um Patek Philippe acabou de bater um recorde ao ser vendido por 31 milhões dólares (28 milhões de euros), num leilão de beneficência, em Genebra, tornando-se o relógio mais caro do mundo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais