Os brasileiros ricos que procuram Portugal para viver

Os brasileiros ricos que procuram Portugal para viver
Raquel Lito 23 de setembro de 2017

A paisagem, as praias e o clima lembram-lhes a dolce vita do Rio de Janeiro. Cascais é o seu epicentro: uns recomeçam na Quinta da Marinha, outros no Estoril, ou no bairro do Rosário. Porto e Algarve também são opções


Até à cancela do condomínio faz-se um caminho por estradas privadas com moradias de luxo e um campo de golfe ao fundo. Sem recorrer ao GPS é um quebra-cabeças encontrar um dos refúgios das novas elites de Cascais. Está inserido na Quinta da Marinha, em coabitação pacífica com os ilustres de sempre (Pinto Balsemão, Freitas do Amaral, Álvaro Barreto ou o clã Champalimaud), mas poucos sabem como lá chegar. Nem os vizinhos da velha guarda, da mesma condição e que praticam jogging a meio de uma tarde de segunda-feira, conseguem dar indicações exactas. Porque o secretismo varia na razão directa do preço da renda: 5.000 euros por mês.
A cancela automática sobe. Só há nove vivendas rústicas, ajardinadas, com telhados ao nível das copas dos pinheiros mansos. Entre os moradores turcos, russos, portugueses e belgas há uns imigrantes recém-chegados do Brasil (sem incluir a cantora Fafá de Belém, que costuma passar férias no condomínio). São os cariocas Leandro e Fernanda Matta. Recebem a SÁBADO com uma mesa posta na sala. Vão petiscando bolinhos secos, tostas, queijo e vinho tinto enquanto os filhos – João, de 16 anos, e Vinicius, de 7 – brincam à volta da piscina. Nunca viveram num apartamento, nem tencionam abrir uma excepção.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais