Supertaça: Cândido de Oliveira, o homem e o seu sonho

Supertaça: Cândido de Oliveira, o homem e o seu sonho
Rui Miguel Tovar 06 de agosto de 2016

A Supertaça tem o nome do primeiro capitão da selecção portuguesa, tetracampeão regional pelo Benfica e bicampeão nacional pelo Sporting como treinador

Cândido Fernandes Plácido de Oliveira é um nome incontornável do futebol português. Muitos só o conhecem através da Supertaça, mas Cândido de Oliveira é mais que isso. Alcunhado pelos amigos mais íntimos de chumbaca, graças à sua figura física corpulenta e atarracada, é tudo e mais alguma coisa: futebolista, seleccionador, treinador, dirigente e jornalista (funda o desportivo "A Bola"). Nasce órfão a 24 de Setembro de 1896, em Fronteira, distrito de Portalegre, e é reencaminhado para a Casa Pia, onde cedo se revela um mestre na arte de jogar futebol como médio de ataque, com qualidade de passe e voz de comando.

 

O Benfica acompanha-o desde o início e inscreve-o em 1914. É avançado durante seis anos e marca na estreia oficial (5-0 ao Internacional). Depois de ganhar quatro títulos regionais de Lisboa pelos benfiquistas, volta à casa-mãe, onde venceria o seu quinto campeonato de Lisboa. No ano seguinte, a 18 Dezembro 1921, seria o capitão da selecção no primeiro jogo de Portugal, em Madrid, com a Espanha (derrota por 3-1).

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais