Fóssil de baleia de quatro patas com 42 milhões de anos encontrado no Peru

Lusa 05 de abril de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 4 a 10 de março
As mais lidas

A baleia, com características semelhantes a uma lontra, foi encontrada em sedimentos marinhos com 42,6 milhões de anos junto da costa do Peru.

Um fóssil de uma baleia de quatro patas com 42 milhões de anos foi encontrado na costa do Peru, dando novas perspetivas sobre a evolução dos cetáceos e a sua dispersão pelo mundo.

Reuters
Segundo os resultados de uma investigação publicados no último número da revista científica Current Biology, a baleia, com características semelhantes a uma lontra, foi encontrada em sedimentos marinhos com 42,6 milhões de anos junto da costa do Peru.

Os cetáceos, o grupo que inclui baleias e golfinhos, terão surgido no sul da Ásia há mais de 50 milhões de anos a partir de um antepassado comum de quatro patas.

A presença de pequenos cascos nas pontas dos membros do fóssil encontrado no Peru a baleia, e a sua morfologia, sugerem que podia andar em terra, indicam os investigadores. Por outro lado, acrescentam, características anatómicas da cauda e das patas indicam que também seria um bom nadador.

"Este é o primeiro registo indiscutível de um esqueleto de baleia quadrúpede de todo o Oceano Pacífico, provavelmente o mais antigo do continente americano, e o mais completo fora da Índia e do Paquistão", disse Olivier Lambert, do Instituto de Ciências Naturais da Bélgica.

Há alguns anos o coautor do estudo agora publicado, Mario Urbina, do Museu de História Natural do Peru, descobriu uma área promissora para a procura de fósseis no deserto costeiro do sul do país, na zona chamada Playa Media Luna.

Em 2011 uma equipa internacional, incluindo investigadores do Peru, França, Itália, Holanda e Bélgica, organizou uma expedição, durante a qual foram escavados os restos de uma baleia a que chamaram 'Peregocetus pacificus', "a baleia viajante que alcançou o Pacífico".

Analisando as camadas de sedimentos onde o esqueleto fossilizado foi encontrado, os investigadores conseguiram perceber que pertenciam ao período do Eoceno médio, há 42,6 milhões de anos, e o esqueleto permitiu entender que se tratava de uma baleia com até quatro metros de comprimentos, cauda incluída.

A idade geológica da nova baleia, e a sua presença ao longo da costa oeste da América do Sul, apoia a hipótese de que os cetáceos chegaram ao continente americano pelo sul do oceano Atlântico, atravessando da costa ocidental africana para a América do Sul, auxiliadas pelas correntes e pelo facto de a distância entre os dois continentes ser então metade da que é hoje.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais