Vacinação covid-19

Menos anticorpos justificam terceira dose? Não, explicam peritos

Menos anticorpos justificam terceira dose? Não, explicam peritos
Markus Almeida 10 de agosto

Decréscimo de anticorpos algum tempo depois da toma da vacina é natural. Corpo tem outras defesas. A existir terceira dose, deve começar por quem tem sistema imunitário mais debilitado.

Um estudo realizado pelo Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) mediu a presença de anticorpos em pessoas vacinadas e comprova que há um decréscimo de 80% após três meses da segunda toma da vacina. Os resultados foram alcançados com base na análise da duração de anticorpos em cerca de 4 mil profissionais de saúde.

Significa isto que é urgente avançar com a toma da terceira dose da vacina contra a Covid-19? Miguel Prudêncio, investigador principal do Instituto de Medicina Molecular (iMM) da Faculdade de Medicina na Universidade de Lisboa, explica porque não é bem assim.

"O decréscimo de anticorpos algum tempo de um estímulo, neste caso a vacinação, é o que acontece sempre. Há um pico e depois começam a descer, é a chamada fase da contracção. O facto disto acontecer não é inesperado", garante à SÁBADO

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais