João van Zeller: Memórias dos fantásticos anos 60

João van Zeller: Memórias dos fantásticos anos 60
Susana Lúcio 14 de outubro

Os Rolling Stones, Juan Carlos, futuro rei de Espanha, e Marcello Caetano são algumas das figuras que o fundador da TVI, João van Zeller, conheceu e recorda na sua autobiografia.

Em 1966, João van Zeller foi convidado pelos Rolling Stones para um jantar oferecido no Palácio Hotel de Kensington, em Londres. Depois do concerto da banda no Royal Albert Hall, a que assistiu na primeira fila, conheceu Mick Jagger e sentou-se ao lado de Brian Jones. "Pareceu-me urbano e amigável, não tendo notado nem nesse dia, nem nos que se seguiram, quaisquer dos atritos com Keith Richards e Mick Jagger de que a imprensa suspeitava", escreve João van Zeller na sua autobiografia Young Johnny, Lisboa e Luanda Anos 60, lançada ontem, quarta-feira, pela Edições Afrontamento. 

O guitarrista britânico encantou-se com a rapariga loura que acompanhava João van Zeller e sugeriu-lhe mesmo uma troca. Depois a banda e um grupo de convidados seguiram para uma casa em Weybridge, onde o português, então a trabalhar para a secção de Imprensa Estrangeira do Secretariado Nacional de Informações, o organismo responsável pela propaganda política do Estado Novo, se viu rodeado por sexo e droga.

Drogas e rock n'roll
Inexperiente nos charros, disfarçou. "Não pretendendo aderir, nem tão-pouco parecer desfasado, simulava, fumando cigarros Português Suave que casualmente trouxera num bolso. Inalava lentamente, como se fossem charros, sem obviamente os poder passar. Muitas horas depois, era fim de tarde, escapei sorrateiramente e consegui encontrar um transporte que me devolveu ao meu mundo."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais