As camisas da Madonna, feitas por um português

Dina Arsénio 20 de outubro de 2018

Miguel Marques da Costa foi passar umas férias ao Quénia e veio de lá com quatro camisas que foram um sucesso. Começou então o seu próprio negócio – a Curated

Quando o stock das suas camisas esgotou, Miguel achou estranho. O tamanho S das C.R.T.D. – marca que se lê curated, de curadoria de arte – nem era o mais procurado e de um momento para o outro desapareceu. O jovem de 25 anos, que criou o negócio em Agosto de 2017, não conseguia resolver o mistério. Até que o Instagram o resolveu por ele.

Madonna, a lisboeta mais popular dos últimos tempos, tinha partilhado uma selfie com uma das camisas com tecidos do Quénia e inventadas numas férias do jovem. "Foi uma surpresa. Fiquei de boca aberta. Foi através de um amigo em comum que lha ofereceu e depois ela arranjou mais. Não estava à espera era de ver uma fotografia", diz à SÁBADO o empresário. Mais detalhes sobre amigos em comum, ficam no segredo dos deuses, como tudo o que se relaciona com a rainha da pop.

Numa das vezes que Madonna a usou, estava na National Portrait Gallery, em Londres, e só essa imagem teve mais de 150 mil gostos. Miguel Marques da Costa diz que não quer que a marca fique reduzida à rainha da pop, mas reconhece o impacto que esse simples post teve. "Madonna tem peças grátis de todas as marcas do mundo, usar a minha roupa foi inacreditável."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais