A moda dos animais de conforto emocional

Joana Carvalho Fernandes 02 de outubro de 2016

Os certificados estão à distância de poucos cliques e algum dinheiro - até tartarugas passam no teste

No momento do check-in, a hospedeira ficou sem palavras. A mulher no guiché pretendia viajar entre Newark e Boston, nos Estados Unidos, acompanhada por uma porca de quase 12 quilos. Conseguiu fazê-lo sem grandes complicações - só precisou de mostrar o papel que certificava o suíno como animal de conforto emocional e de garantir que Daphne se sentaria no seu colo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais