Música

Tony Bennett tem Alzheimer e é a música que o mantém ativo

Tony Bennett tem Alzheimer e é a música que o mantém ativo
Catarina Moura 02 de fevereiro

O diagnóstico apareceu há quatro anos. O cantor norte-americano prepara-se para lançar um disco com Lady Gaga e deixa uma mensagem de esperança: "A vida é uma benção, mesmo com Alzheimer".

Cantar mantém-lhe o cérebro ativo. Ensaia duas vezes por semana e o seu último concerto foi em março de 2020. Teria dado outros se a pandemia da Covid-19 não se tivesse imposto. Tony Bennett, cantor norte-americano de grandes clássicos, descobriu há quatro anos que tem Alzheimer. Depois da notícia ser revelada deixou uma mensagem ao público nas redes sociais: "a vida é uma benção, mesmo com Alzheimer".

Uma reportagem na AARP, uma publicação norte-americana que se ocupa dos temas da terceira idade, deu a notícia que se mantinha desde 2016 no recato da família. O diagnóstico revelou uma forma de demência comumente ligada às idades avançadas e que deixa os doentes dependentes de um cuidador. Não sofre dos episódios mais perturbadores da doença, como a raiva, medo ou depressão; reconhece a família, a própria casa e continua a arranjar-se como um jovem charmoso.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login