“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”

“Vai-te embora, ó Vistas! Yeah, yeah, yeah, Isaltino é que é”
Diogo Barreto 02 de outubro de 2017

Isaltino venceu em Oeiras, com uma vitória significativa sobre Paulo Vistas. “Esta é a candidatura mais independente do país”, reclamou o autarca.


A chegada de Isaltino Morais ao Centro de Congressos do Lagoas Park Hotel, em Paço de Arcos, foi acompanhada por "Vivas!" e gritos de "Isaltino! Isaltino!" entoados por dezenas de pessoas. O candidato sorria e tinha motivos para isso. Depois de ter sido condenado (e cumprido pena) por fraude fiscal, abuso de poder e corrupção passiva para acto ilícito e branqueamento de capitais, conseguiu um confortável resultado no município de Oeiras.

Antes de discursar, Isaltino aproveitou os cânticos de apoio de trás do palanque, cercado por vários membros da sua lista. À frente bandeiras esvoaçavam com a sua cara impressa. Quando o vencedor das eleições desta noite falou, por volta das 22h45, as projecções da RTP davam-lhe um resultado que ficava entre os 42% e os 47,2%. Vistas, o seu antigo braço direito, ficou com perto de 15% dos votos. 

"Ainda não sei quais são os resultados definitivos", anunciou Isaltino assegurando, no entanto, que os presentes tinham todos os motivos para estar felizes. "A vitória já a tivemos e é uma grande vitória. É uma vitória dos oeirenses. Demonstraram que, em Oeiras, a democracia, a tolerância, a vivência democrática e sobretudo o querer um novo ciclo de desenvolvimento está [sic] bem arreigados no espírito, na vontade e na determinação dos oeirenses", concedeu Isaltino.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais