Que concelhos estão em risco de recuar no desconfinamento?

Que concelhos estão em risco de recuar no desconfinamento?
Diogo Camilo 03 de maio

Portimão e duas freguesias de Odemira continuam na 1.ª fase de desconfinamento, enquanto Carregal do Sal, Aljezur e Resende recuaram para a 2.ª fase e três concelhos do Norte permaneceram na 3.ª. Atualizações passam a ser semanais e 26 concelhos estão em risco de recuar no desconfinamento - 13 deles já no final desta semana.

Portugal avançou no sábado para a quarta e última fase de desconfinamento das restrições impostas para conter a pandemia da covid-19. Mas nem todos os concelhos fizeram nova reabertura: um concelho - Portimão - permanece na primeira fase, tal como duas freguesias de Odemira; três concelhos - Aljezur, Carregal do Sal e Resende - vão recuar para a segunda fase; outros três municípios - Miranda do Douro, Paredes e Valongo - vão manter-se na terceira fase de desconfinamento. Existem ainda 13 concelhos em risco de recuar já no final desta semana.

Ao todo, são 35 os concelhos que na sexta-feira apresentaram uma incidência da pandemia acima do limite de 120 casos por 100 mil habitantes. Odemira, cujas restrições passam a vigorar apenas em duas freguesias, está acima desta barreira desde que o Governo iniciou a avaliação por concelhos, em meados de março. Portimão, que permanece na primeira fase de desconfinamento, está acima do limite desde 23 de março.

Odemira é um dos concelhos que são exemplo da nova avaliação "caso a caso" do Governo. Apenas as freguesias de São Teotónio e Longueira/Almograve não avançaram para a última fase de desconfinamento, uma vez que o problema é considerado "hiper concentrado" e não generalizado.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais