Narana Coissoró: "Nunca senti diferença por vir de Goa ou ter um nome pouco comum"

Andreia Costa 15 de abril

Foi líder parlamentar emblemático do CDS durante 13 anos, vice-presidente da Assembleia da República, professor universitário. Não se sentia "português, nem goês", sentia-se "normal". Aos 90 anos não fez tudo que queria, mas está "mais calmo".

Em Coimbra usava os pós que trazia da Índia para acrescentar à comida e matar as saudades de casa. Tirou Direito, queria ser professor mas acabou na Assembleia da República. Ainda assim, enquanto viveu às custas do pai, nunca se meteu na política. Foi um dos mais carismáticos deputados do CDS-PP durante oito legislaturas, líder parlamentar durante 13 anos. Aos 90 anos, Narana Coissoró garante que passa a maioria do tempo a ler, virado para a Lagoa de Óbidos, onde tem uma casa e em tempos abriu um restaurante. Quanto à política e ao novo rumo do partido, garante, faz por "estar desligado".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais