Siga o nosso canal no WhatsApp e não perca as grandes histórias da SÁBADO. Seguir

Mulheres reclusas aumentaram 36,5% nos últimos oito anos

Lusa 03 de junho de 2019
As mais lidas

Números da Direção-Geral da Política de Justiça indicam que o número de reclusos nos estabelecimentos prisionais aumentou 10,8% entre 2010 e 2018, passando de 11.613 para 12.867.

As mulheres reclusas aumentaram 36,5% nas prisões portuguesas nos últimos oito anos, totalizando 828 no final de 2018, indicou esta segunda-feira a Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ).

Prisão, xxx
Prisão, xxx
As estatísticas daquele organismo do Ministério da Justiça avançam que o número de reclusos nos estabelecimentos prisionais aumentou 10,8% entre 2010 e 2018, passando de 11.613 para 12.867.

No entanto, sublinha a DGPJ, este aumento "não é uniforme", tendo-se verificado um aumento de 36,5% de mulheres reclusas e de 14,5% dos homens.

Segundo as estatísticas, que mostram a evolução dos reclusos e dos jovens internados em centros educativos nos últimos oito anos, as mulheres detidas passaram de 627 em 2010 para 828 no final de 2018, enquanto os homens passaram de 10.986 para 12.039.

A DGPJ indica também que a maior parte dos reclusos tem entre 25 e 39 anos, apesar de os presos com mais de 40 anos terem sofrido um ligeiro aumento entre 2010 e 2018.

De acordo com os dados divulgados pela DGPJ, 77% dos reclusos tem o ensino básico, registando-se entre 2010 e 2018 uma ligeira redução dos presos com graus de instrução inferiores ao do ensino básico.

Esta redução é compensada, em parte, pelo aumento verificado nos reclusos que têm o ensino superior, que em 2010 representava 1,2% e em 2018 passaram a representar 2,5%.

A DGPJ refere igualmente que diminuíram nos últimos oito anos os reclusos detidos por crimes relacionados com droga (5,3 pontos percentuais) e contra a vida em sociedade (0,8 pontos percentuais).

Por sua vez, aumentaram os reclusos que cometeram crimes contra as pessoas (0,8 pontos percentuais) e contra o património (5,0 pontos percentuais).

As estatísticas mostram ainda que os jovens internados em centros educativos diminuíram 31,9% entre 2010 e 2018, passando de 226 para 154.

A DGPJ destaca que há um aumento do peso dos jovens com idades iguais ou inferiores aos 17 anos.
Artigos Relacionados
Talvez crónica

Somos feitos da curiosidade que temos

Uma pessoa que se rende à falta de curiosidade nunca vai saber o que está a perder. Deixa-se ficar deitada a apanhar pó por dentro, enquanto a vida lá fora avança em passos largos e fugidios. As respostas ficam cabisbaixas trancadas numa sala, a trocarem olhares entre elas, ansiosas por se virem mostrar como nunca antes as viram.

A Lagartixa e o jacaré

Debates

O papel dos comentários pós-debates ajuda a fixar uma impressão, mesmo quando a composição dos comentadores parece de antemão favorecer um lado ou outro. Parece e é. A maioria dos comentadores é hoje favorável à direita.

Cuidados Intensivos

Hooligans

Nos debates, ganha quem o hooligan quer que ganhe – e isso é válido para o hooligan anónimo, que grita para o televisor “Dá-lhe, Pedro Nuno!”, como para o hooligan em estúdio, que apesar de usar fato e gravata também está de tronco ao léu, agarrado à vedação do estádio, a chamar nomes ao árbitro.