Ministério Público e juiz escondem processo do BES

Ministério Público e juiz escondem processo do BES
Carlos Rodrigues Lima 27 de dezembro de 2018

O procurador José Ranito e o juiz de instrução Carlos Alexandre admitem que o segredo de justiça já caducou, mas não deixam os arguidos ver nada do que está nos autos em investigação há quatro anos.


Sem resultados de uma investigação que dura há quatro anos para mostrar publicamente, o Ministério Público pediu e conseguiu que o processo do Banco Espírito Santo (BES) continuasse em segredo de justiça, apesar de o prazo ter já sido ultrapassado. Confuso? Até pode ser, mas é o estado actual do gigantesco caso que continua sem fim à vista, uma vez que a investigação ainda quer ouvir mais 50 pessoas e há muito material recolhido sem tratamento.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais