Históricos da PJ e do MP criticam proposta do Governo sobre combate à corrupção

Históricos da PJ e do MP criticam proposta do Governo sobre combate à corrupção
Eduardo Dâmaso 17 de setembro de 2020

Para os dois especialistas na investigação de criminalidade económica, a proposta da ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, é um retrocesso.

Euclides Dâmaso Simões e Teófilo Santiago, nomes históricos do Ministério Público e da Polícia Judiciária, criticam a proposta do Governo, inserida no documento intitulado 'Estratégia Nacional de Combate à Corrupção', sobre o regime de colaboração premiada. Para os dois especialistas na investigação de criminalidade económica a proposta da ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, é um retrocesso.

Para Euclides Dâmaso, em artigo de opinião publicado na edição em papel da SÁBADO que chegou hoje às bancas, o Governo cedeu " (…) às vozes dos que, infundadamente, se apressaram a ver nas propostas adiantadas o fantasma da ‘colaboração premiada’, que no Brasil vem causando insónias às elites corruptas (…)".

Este procurador-geral adjunto recentemente jubilado, que foi procurador-distrital de Coimbra e director da Polícia Judiciária, o Ministério da Justiça "meteu travões a fundo e produziu esta anémica proposta".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais