Graça Freitas: "Não é patriótico" criticar dados da DGS

Graça Freitas: 'Não é patriótico' criticar dados da DGS
Diogo Camilo 30 de setembro de 2020

Diretora-geral da Saúde criticou no parlamento as informações que "não são 100% corretas" e diz que sistema de boletins da DGS "não é perfeito, mas é bastante bom".

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, mostrou-se esta quarta-feira desiludida com a informação divulgada sobre a Covid-19 por deputados, como informações erradas e números contraditórios. No parlamento, a responsável da DGS indicou mesmo que "até nem é patriótico" criticar o sistema usado para divulgar os números do novo coronavírus em Portugal.

A crítica de Graça Freitas surgiu após denúncias de números diferentes de casos, mortes e casos ativos consoante as entidades. "Fizemos um longo percurso em oito meses. Nenhum país estava preparado para uma catástrofe destas dimensões. É tudo aos milhões, só testes são mais de dois milhões", afirmou a diretora-geral de Saúde, acrescentando que uma coisa são os dados do boletim da DGS, e outra são dados de outras entidades, que "não são finos" e cuja informação "não é 100% correta".

A falar na Comissão Parlamentar de Saúde, numa audição em conjunto com a Comissão de Trabalho e Segurança Social, Graça Freitas diz que o resultado da informação prestada pela DGS é "robusto" e que não se deve dizer que esta não é boa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais