Governo enganou-se no dinheiro para o Observador: afinal são 90 mil euros

Governo enganou-se no dinheiro para o Observador: afinal são 90 mil euros
Bruno Faria Lopes 20 de maio de 2020

Apoio inicial de cerca de 19 mil euros estava errado e Ministério da Cultura já pediu desculpa. Jornal deverá manter recusa em receber verbas públicas.

O Ministério da Cultura enganou-se no apoio financeiro ao jornal digital Observador ao publicar um valor cerca de quatro vezes menor do que o devido de acordo com os critérios oficiais. Em vez do apoio inicial de 19,9 mil euros caberá ao Observador uma verba próxima de 90 mil euros, apurou a SÁBADO. O jornal aguarda a confirmação do valor final mas deverá, ainda assim, manter a rejeição da verba.

O apoio governamental aos media funciona sob a forma de compra antecipada de publicidade institucional - um adiantamento da contratualização para compensar as quebras de receita de publicidade causadas pela pandemia de Covid-19 - e os montantes foram publicados ontem em Diário da República. Do bolo de 11,7 milhões de euros para contratos de publicidade do Estado nos media nacionais, o Observador receberia menos 0,2%. 

A administração do jornal tomou uma posição hoje de manhã, anunciando a recusa do apoio. A administração aponta que "o Governo não divulgou como fez os cálculos dos montantes", criticando o carácter "omisso" do programa. O jornal criticou o que considera ser um apoio muito próximo da "subsidiação directa", modelo que já tinha criticado numa carta enviada ao Governo no final de Março. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais