A cobardia nas redes sociais
José Pacheco Pereira Professor
13 de maio

A cobardia nas redes sociais

João Galamba chamou a um programa de televisão “estrume”. Não sei se é ou não é, mas sei que não é suposto um membro do Governo dizê-lo. Asneira. Depois podia pedir desculpa, mas não pediu, apagou a frase, forma moderna de desresponsabilização e cobardia.

As redes sociais são muito propícias à asneira e à cobardia. Não sei qual delas me parece pior. Um membro do Governo, João Galamba, chamou a um programa de televisão "estrume". Não sei se é ou não é, mas sei que não é suposto um membro do Governo dizê-lo. Asneira. Depois podia pedir desculpa, mas não pediu, apagou a frase, forma moderna de desresponsabilização e cobardia. Se acha que é "estrume", demitia-se para ter a liberdade de dizer que é "estrume", se acha que fez mal, pedia desculpa e deixava lá a frase ao lado do pedido de desculpas, para se saber a razão da genuflexão culpada. Infelizmente ao não fazer nem uma coisa nem outra, perde por todo o lado. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais