Costa apaixonado pelo PAN, Rio à espera da noiva
Eduardo Dâmaso
13 de janeiro

Costa apaixonado pelo PAN, Rio à espera da noiva

O debate foi civilizado, educado, digno de uma democracia madura, sem grandes picardias. Ficou muito longe da ideia de tourada e, em muitos aspectos, foi esclarecedor.

Rui Rio disse minutos antes do debate com António Costa que não ia para nenhuma tourada, respondendo aos jornalistas que o aguardavam no Teatro Capitólio. Na verdade, o debate foi civilizado, educado, digno de uma democracia madura, sem grandes picardias. Ficou muito longe da ideia de tourada e, em muitos aspectos, foi esclarecedor. Debateram dois líderes políticos bem preparados, com algumas convergências e ideias sólidas sobre o que cada um pensa quanto ao papel do Estado, o modelo económico e social, a saúde ou a justiça. Não se falou praticamente de educação e cultura. Não se falou de políticas ambientais, de relações externas, das políticas para o território, de regionalização ou agricultura e pescas. Não se falou do mar e da sua economia, falou-se muito pouco das consequências de médio prazo da pandemia.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais