Três aviões da Ryanair obrigados a aterrar devido a fissuras entre as asas e a fuselagem

Correio da Manhã 06 de novembro de 2019

A irlandesa é a mais recente companhia aérea a ser afetada pelas falhas que têm atingido alguns Boieng 737. Fabricante verificou mil aeronaves até ao momento e descobriu falhas em 50 delas desde o dia 3 de outubro.

Pelo menos três aviões Boieng 737 da Ryanair foram obrigados a aterrar devido a fissuras entre a asa e a fuselagem.

A irlandesa é a mais recente companhia aérea a ser afetada pelas falhas na forquilha de decapagem (em inglês "pickle fork"), uma estrutura que fortalece a ligação entre a asa e o 'corpo' do avião.

Em declarações ao Irish Times, a companhia aérea sublinhou que não esperava que este tipo de problemas fosse ter "algum impacto sobre nossas as operações ou disponibilidade de frota". 

A representante da Ryanair disse ainda esta semana que todos os aviões com mais de trinta mil ciclos de vôo - um ciclo corresponde a uma descolagem e uma aterragem - estariam a ser inspecionados.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais